Correio dos Campos

CDEPG e UEPG realizam 2º edição da pesquisa sobre impactos da COVID-19

18 de Maio de 2020 às 15:08
(Reprodução/Internet)

COM ASSESSORIAS – O Conselho de Desenvolvimento Econômico de Ponta Grossa (CDEPG), através da Câmara Técnica Permanente de Comércio e Serviços realiza nesta semana a 2ª edição do estudo dos impactos das medidas de contenção da Covid-19 nos setores produtivos de Ponta Grossa. O intuito é fazer um mapeamento comparativo e embasar um relatório com sugestões de soluções para a retomada pós-pandemia ao poder público. O questionário poderá ser respondido pelos empresários do comércio, serviços e indústria até a próxima terça-feira (26).

Felipe Souza Podolan, coordenador da Câmara Técnica Permanente de Comércio e Serviços explica que a 2ª edição da pesquisa tem como função subsidiar o Conselho com dados técnicos, de forma a comparar o comportamento da economia entre os períodos estudados e assim, dar um retorno para a sociedade. “Tivemos alterações nas determinações quanto as medidas restritivas e também no comportamento da população. A intenção é reunir dados para mensurar os impactos na empregabilidade, na redução de faturamento e quais são os prejuízos que tais decretações geraram e ainda estão gerando”, disse Podolan.

O estudo conta novamente com a parceria da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), através do Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (Nerepp), do Departamento de Economia. Augusta Pelinski Raiher, pesquisadora do Nerepp, relata que a pesquisa continua com dois principais objetivos, que são avaliar os impactos do distanciamento social nos estabelecimentos formais, bem como analisar os reflexos das medidas governamentais na mitigação dos efeitos negativos através de medidas de apoio aos empresários. “Com os resultados obtidos nesta fase, teremos como comparar os períodos e avaliar os setores que já reagiram e os que necessitarão de mais atenção”, elucida Augusta.

Wilson Oliveira, presidente do CDEPG, comenta sobre da importância dos empresários responderem novamente a pesquisa, pois o cenário é muito dinâmico e diagnosticar as variações auxiliarão na retomada da economia local pós-pandemia do novo Coronavírus. “Necessitamos da participação efetiva das empresas dos diversos setores impactados com as medidas restritivas do comércio, para estudarmos soluções para o presente e para o futuro do desenvolvimento econômico local. Pedimos para que os empresários de todos os setores produtivos respondam o questionário. É importante que mesmo os que já responderam na pesquisa anterior, participem novamente”, finaliza Oliveira.

O questionário pode ser respondido até as 23h59 da próxima terça-feira, dia 26 de maio, clicando AQUI