Correio dos Campos

Homem mata ex-mulher a tiros e diz que só não se matou porque as balas caíram do tambor

1 de Maio de 2020 às 09:42
Thatiane morreu a tiros (Foto: Reprodução)

Inconformado com a recusa da ex-mulher de reatar o relacionamento, um homem de 46 anos decidiu que iria tirar a vida dela. Comprou uma arma e esperou que ela descesse do ônibus, na volta do trabalho. Tudo calculado e executado. Darci da Luz matou a ex-mulher Thatiane Borges de Oliveira, de 37 anos, a tiros na noite desta quinta-feira (30), em Fazenda Rio grande, Região Metropolitana de Curitiba. Ele foi preso em seguida.

O crime aconteceu na Rua Aurora, no Jardim Eucaliptos. Darci assumiu o feminicídio e disse que fez isso porque Thatiane não aceitava voltar pra ele, como explicou o investigador Vanderlei Caixão.

“Ele disse que tinham se separado por causa das brigas por ciúmes. Foi para a casa da família, mas ficava querendo reatar. Daí comprou uma arma para se suicidar, disse ele, mas não teve coragem. Daí veio decidido a tentar convencê-la de novo e, se ela não aceitasse, iria matá-la e se matar depois. Foi o que fez, mas falou que não se matou porque quando saiu correndo da polícia, as duas balas que sobraram no tambor do revólver caíram”, contou o investigador.

Thatiane trabalhava em uma fábrica de chocolates e tinha uma filha de 5 anos com Darci, além de um filho de 19 anos. Ela já tinha registrado duas medidas protetivas contra ele.

Prisão
O autor do crime foi preso em seguida, quando tentava se esconder num matagal. “Ele entrou no mato, mas logo o alcançamos. Na prisão, disse que perdeu a arma. Quanto a motivação falou pra gente ali que ela não queria voltar com ele e por isso atirou”, disse o Tenente William, da PM.

O tenente disse que, segundo informações apuradas no local, Davi e Thatiane se conheceram no local de trabalho. Ele era casado, se separou e foi morar com ela. Tiveram uma filha e brigavam muito.

Réu confesso, o autor deve responder por femicídio.

Fonte: Banda B